Domingo, 30 de Setembro de 2007

Lembre-se que...

publicado por saoloira às 14:37
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sábado, 29 de Setembro de 2007

Obras de Sta. Engraçia...

publicado por saoloira às 10:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 28 de Setembro de 2007

Entre o Céu e a Terra

 

A Terra já coberta de negro a preparar-se para o repouso nocturno, o sol, sorrindente, a desejar-lhe a boa noite... entre a terra e o céu um lindo moinho de vento, tipico desta ilha...,  entre a obra Divina ( Terra e Céu) a obra do homem ( moinho)...

(Fotos tiradas ontem por mim, no meu quintal)

publicado por saoloira às 14:34
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 27 de Setembro de 2007

Esqueci de dizer...

... que desde a minha última ida ao cabeleireiro, virei S. Antoninho...

publicado por saoloira às 18:04
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Bem, ele há com cada uma...

"O peão não sabia para onde ia, então eu atropelei-o..."

- "Vi um velho enrolado, de cara triste, quando ele caiu do tejadilho do meu carro."

- "Eu tinha a certeza que o velho não conseguia chegar ao outro lado da estrada, por isso atropelei-o."

- "Fui cuspido para fora do carro, quando ele saiu da estrada. Mais tarde, fui encontrado numa vala por umas vacas perdidas"

- "Pensei que o meu vidro estava aberto, mas descobri que estava fechado quando pus a cabeça de fora."

- "Bati contra um carro parado que vinha em direcção contrária."

- "Saí do estacionamento, olhei para a cara da minha sogra e caí pela ribanceira abaixo."

- "O tipo andava aos ziguezagues de uma lado para o outro da estrada. Tive que me desviar uma porção de vezes antes de o atropelar."

- "Já conduzia há 40 anos quando adormeci ao volante e sofri o acidente."

- "Um carro invisível veio de não sei de onde, bateu no meu carro e desapareceu."

- "O meu carro estava estacionado correctamente, quando foi bater de traseira no outro carro."

- "De regresso a casa, entrei com o meu carro na casa errada e bati numa árvore que não é a minha."

- "A camioneta bateu de traseira no meu pára-brisas, em cheio na cabeça da minha mulher."

- "Disse à policia que não me tinha magoado, mas quando tirei o chapéu, percebi que tinha fracturado o crânio."

publicado por saoloira às 11:52
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 26 de Setembro de 2007

Vale a pena ler

Como qualquer mãe, quando Karen soube que um bebê estava a caminho, fez todo o possível para ajudar o seu outro filho, Michael, com três anos de idade, a se preparar para a chegada.

Os exames mostraram que era uma menina, e todos os dias Michael cantava perto da barriga de sua mãe.
Ele já amava a sua irmãzinha antes mesmo dela nascer.
A gravidez se desenvolveu normalmente. No tempo certo, vieram as contrações.
Primeiro, a cada cinco minutos; depois a cada três; então, a cada minuto uma contração.
Entretanto, surgiram algumas complicações e o trabalho de parto de Karen demorou horas.
Todos discutiam a necessidade provável de uma cesariana.
Até que, enfim, depois de muito tempo, a irmãzinha de Michael nasceu.
Só que ela estava muito mal.
Com a sirene no último volume, a ambulância levou a recém-nascida para a UTI neonatal do Hospital Saint Mary.
Os dias passaram. A menininha piorava. O médico disse aos pais:
"Preparem-se para o pior. Há poucas esperanças".
Karen e seu marido começaram, então, os preparativos para o funeral.
Alguns dias antes estavam arrumando o quarto para esperar pelo novo bebê.
Hoje, os planos eram outros.
Enquanto isso, Michael todos os dias pedia aos pais que o levassem para conhecer a sua irmãzinha.
"Eu quero cantar pra ela", ele dizia.
A segunda semana de UTI entrou e esperava-se que o bebê não sobrevivesse até o final dela.
Michael continuava insistindo com seus pais para que o deixassem cantar para sua irmã, mas crianças não eram permitidas na UTI.
Entretanto, Karen decidiu.
Ela levaria Michael ao hospital de qualquer jeito.
Ele ainda não tinha visto a irmã e, se não fosse hoje, talvez não a visse viva.
Ela vestiu Michael com uma roupa um pouco maior, para disfarçar a idade, e rumou para o hospital.
A enfermeira não permitiu que ele entrasse e exigiu que ela o retirasse dali.
Mas Karen insistiu: "Ele não irá embora até que veja a sua irmãzinha!"
Então ela levou Michael até a incubadora.
Ele olhou para aquela trouxinha de gente que perdia a batalha pela vida.
Depois de alguns segundos olhando, ele começou a cantar, com sua voz pequenininha:
"Você é o meu sol, o meu único sol.
Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro..." (Sunshine)

Nesse momento, o bebê pareceu reagir.
A pulsação começou a baixar e se estabilizou.
Karen encorajou Michael a continuar cantando.
"Você não sabe, querida, quanto eu te amo. Por favor, não leve o meu sol embora..."
Enquanto Michael cantava, a respiração difícil do bebe foi se tornando suave.
"Continue,querido!", pediu Karen, emocionada.
"Outra noite, querida, eu sonhei que você estava em meus braços...
" O bebê começou a relaxar. "Cante mais um pouco, Michael.
" A enfermeira começou a chorar.
"Você é o meu sol,o meu único sol.
Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro...Por favor, não leve o meu sol embora..."
No dia seguinte, a irmã de Michael já tinha se recuperado e em poucos dias foi para casa.

O Woman's Day Magazine chamou essa história de O milagre da canção de um irmão. Os médicos chamaram simplesmente de milagre.
Karen chamou de milagre do amor de Deus. Nós estamos chamando de O Milagre da Vida...

publicado por saoloira às 14:47
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Mas que amiga...

Duas amigas encontram-se no céu e uma pergunta para a outra:
- Como morreste?
- Congelada.
- Ai que horror!!! Deve ter sido horrível! Como é morrer congelada?
- Áh é péssimo: primeiro são os arrepios, depois as dores nos dedos das mãos e dos pés, tudo a congelar ...
Mas, depois veio um sono muito forte.
E depois perdi a consciência. E tu, como morreste?
- Eu?! De ataque cardíaco. Eu estava desconfiada que o meu marido me traía. Um dia cheguei a casa mais cedo. Corri até ao quarto dele estava na cama, calmamente a ver televisão. Desconfiada, corro até à cave, para ver se encontrava alguma mulher escondida, mas não encontrei ninguém. Corri até ao segundo andar, mas também não vi ninguém. Entao subi até ao sótão e, ao subir as escadas, esbaforida, tive um ataque cardíaco e caí morta...
- Que pena !!! Se tivesses procurado na arca congeladora, estaríamos ambas vivas...

publicado por saoloira às 11:22
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. LICOR DE VINHO

. ARROZ DE LAPAS

. OVOS VERDES II

. OVOS VERDES

. STROGONOFF

. PATÉ NO PÃO

. Bom 2015

. 2 DOS MEUS AMORES

. ANÍS CASEIRO

. DOCE DE MIRTILO

.arquivos

. Outubro 2016

. Janeiro 2016

. Maio 2015

. Abril 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Setembro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Março 2011

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.Contadores

Free Web Counter
Free Web Counter



online
blogs SAPO

.subscrever feeds